reviro antigos dicionários
investigo origens etmotlógicas
deve estar em algum lugar

em algum momento alguém deve tê-lo dito
como uma célula que se divide
nascendo assim dois novos seres

vou cada vez mais fundo
dessa vez dentro de mim
apenas concluo

viver e doer significam a mesma coisa

resulta desta relação quase estreitada
sangue e fezes
nasce o homem
já não interrompe o  dado
uma perspectiva de mundo
assepsia da alma
reverter a forma,
reverter o humano
que não é mais homem,
é homem designado
não se faz,é feito
nada
aritmética semântica, obra incomum
célula obtusa, adequadamente prostrada
fé ecóica e cumplicidade fremente
o homem que não é cumpre seu segredo
não se levanta

nem palavras

dois pensamentos
uma cabeça
que pulsa
ora divergem
ora cruzam
nunca um
dois impulsos
fibra, nervos
febre, mente
em chamas
um arrefece
outro ateia
nenhum alimenta
talvez fome
falta vazio
apenas instante
dilui tempo
fluído agora

 

queria ser poeta
e a vida me deu essa indisposição com as palavras
hoje junto tudo assim em verso
para brincar de ser aquilo que não sou

lidos
livros
nada
por
inteiro
eu
por inteiro
viver
incompleto
doer
por saudade
nos livros
dos lindos
livros
que não li

uma pequena tentativa de pensar breve
um lapso
e já se foi.

aprendi

sobre tanto, pensar
continuar
.sozinho
avançar
um pouco
daquilo que estava
conhecer de dentro
pra fora. observar
reconhecer.
a vida
em rupturas, espaços
vazios, no resto.
que sobra
quando tudo passa
da superficialidade.
não uma pretensão
de verdade
um caminho.