***

por Alex

por favor, parem!

me deixem como se nunca antes tivesse existido
nem eu, nem outro eu
esqueçam todas as palavras ditas
benditas, malditas
me deixem ser nada, maldito
antes que o nada me corrompa
antes que a febre feneça
antes que o delírio finde
e então percebas
que nada já fui desde antes
nunca estive, nunca estarei
sempre aqui nesta infinita
ausência

 

Anúncios